terça-feira, 1 de janeiro de 2013

Fronteiras

(clique nas fotos para ampliá-las)


Passámos a entrada de ano junto às cataratas de Niagara. E, melhor que isso, junto a dois filhos e uma nora.

O show pirotécnico é comedido mas bastante bonito. O frio (à meia-noite de 31 de Dezembro a temperatura era de - 2ºC) e a neve acumulada por toda parte ajudavam os que haviam bebido mais do que o razoável: bastava atirar-se ao chão, deixar-se estar na neve por alguns instantes, para poder obter uma quase milagrosa recuperação. Ao menos é isso que espero ter ocorrido com um rapaz cujo périplo acompanhámos do alto de nosso quarto de hotel. Ele circulava, trôpego, por entre os veículos de um estacionamento ao ar livre, provavelmente à busca do seu. Em certo momento atirou-se a um colchão de neve, deixou-se ficar lá por instantes e, ao levantar, parecia mais equilibrado. Pouco depois o perdemos de vista.

Com as imagens abaixo, faço aqui minha homenagem a todos que acompanham este blogue há quase nove anos, aos leitores bissextos e aos que por aqui passarem por obra do acaso.

Os fogos de artifício das fotos são quase todos do lado canadense. Mas a quarta foto mostra os fogos americanos mais ao fundo. Estávamos na fronteira entre EUA e Canadá e, simultaneamente, na fronteira entre 2.012 e 2.013.

Meus votos são os de que as fronteiras - espaciais, temporais, interpessoais etc - não gerem conflitos em 2.013. Que os fogos sejam apenas de alegria e de comemoração. E, de preferência, silenciosos. Para que a Doga não se assuste (nem os outros animais).








1 comentário:

Saltapocinhas disse...

que lindo!!
bom ano também para ti e extensivo a toda a família, com muitas quedas...das boas.