sexta-feira, 24 de maio de 2013

Ia


Hoje eu quis fotografar
Lua cheia que brotou
no horizonte de Bragança.

Deixei de lado a ideia.
Esta lua é de hoje,
a nossa é de antigamente.

Nem crescente nem minguante.
Lua nova inesquecível.
Invisível. Radiante.

É astro que não se vê,
mas chama que não se apaga.
Beleza num céu vazio.

1 comentário:

Franco disse...

Lá pelos anos setenta como ainda até hoje, uma grande parte do povão brasileiro só se preocupa com a cerveja, o futebol, as curtições, pagodes e praias, o carnaval, etc, sem se preocupar com a politica, pois até hoje verifico que poucos tem consciência política. E assim acontece que a maioria escolhe seu candidato, dois ou três dias antes da eleição ou mesmo no próprio dia e depois não se lembra mais em quem votou. E vai continuar assim por um bom tempo. Esse ainda é o nosso povo brasileiro...