quarta-feira, 23 de maio de 2012

Saúde

Pela Constituição brasileira, vide artigo 6º, todo brasileiro tem direito à saúde.
Ficar doente no Brasil, conclui-se, é inconstitucional.

Já em Portugal, temos direito à protecção da saúde e o dever de a defender e promover. (artigo 64, 1)
É claro que, com o tempo, eu, português em tudo neófito no que respeita à vida neste cantinho da Europa, vou experimentar situações desagradáveis em relação ao serviço nacional de saúde. É da vida. Nenhum sistema é perfeito. Mas, até agora, sou todo elogios ao tal sistema.

É verdade que quando meu médico de família solicitou - em Dezembro passado - uma consulta com um cardiologista, o hospital informou que o prazo para isso andava aí pelos dez meses. Resultado: fui a uma consulta em clínica privada. Mas, diga-se, no Brasil eu pagava um dinheirão a um plano de saúde e volta e meia tinha também de recorrer a consultas pagas.

Ontem, meu cardiologista me recomendou que procurasse um pneumologista para analisar a hipótese de haver um carcinoma em meu pulmão. Hoje de manhã fui a meu médico de família, no Posto de Saúde. Levei os resultados da angioTAC (imagens e relatório).
Ele não precisou das informações que levei. Tinha-as todas em seu computador. Imediatamente telefonou à colega pneumologista, no hospital, mencionou meu caso, ela abriu lá as mesmas informações de meu exame, analisou-as e decretou, para meu alívio, que não havia nada que preocupasse, naquelas imagens.
Como bem dissera meu cardiologista, os analistas que produzem o relatório precisam de levantar todas as hipóteses. E foi o que fizeram.
Fui orientado a fazer alguns exames de rotina relativos à capacidade pulmonar. E, por via das dúvidas, fazer outras imagens daqui a 3 meses. Por excesso de cautela. Tudo bem, apenas eu preferiria um excesso de caldo de galinha.

Ah! Detalhe: fora a consulta ao cardiologista, tudo o mais gratuito.

Grande coisa. No Brasil eu nem poderia ficar doente. Continuaria a usufruir do direito à saúde.

6 comentários:

Saltapocinhas disse...

ainda bem que está tudo bem!
também eu não tenho razão de queixa do sistema de saúde, mas sou suspeita porque, felizmente, nunca tive de recorrer a ele.
mas parece-me que funciona bem, apesar de tudo.

sim, estou no face.
procura "margarida pinho dos santos", que eu a ti não consegui achar, ó homem dos mil nomes!! :)

Alberto disse...

Mil não! Só uns poucos...

Regina Reis disse...

Que bom Alberto! fico feliz por vc!
Abraços,
Regina

Anónimo disse...

Woooooohoooo!!! beleza, Jack!!!!

Helga Ilse Bekman disse...

Tá vendo só? Os médicos adoram apavorar.
Tudo beleza, né?
Bjim

MCV disse...

Boa!
Abraço