quinta-feira, 23 de abril de 2015

De vícios e virtudes


Ou não sabeis que o vosso corpo é o templo do Espírito Santo?
(1º Coríntios 6:19)

Este versículo foi sempre base para proibições, particularmente nas igrejas evangélicas. Nomeadamente quanto ao comer e beber. Mas também em relação ao vestir etc. No texto em que está inserido, fala-se especialmente da relação sexual com prostitutas.
Decorre daí que devemos cuidar bem do nosso corpo, por ser ele o templo do Paráclito.
O problema é decidir o que é bom e o que não é bom para o corpo.
Certa vez, eu ainda menino, meu pai recebeu a visita de um pastor norte-americano de passagem por Santos. Convidou-o para fazer um sermão em nossa igreja. O problema é que ele fumava. E no ambiente dos batistas do Brasil naquela época, era proibido fumar. Meu pai teve de pedir a ele que não fumasse na igreja para não escandalizar os crentes...

O mais comum é criarem-se algumas regras e perpetuá-las. Em pouco tempo já não se sabe bem por que tal ou qual coisa é proibida.
Penso no caso das bebidas.
A maioria dos evangélicos repudia as bebidas alcoólicas.
Vai daí, tem sido comum eu ver, aqui mesmo no Facebook, fotos de famílias crentes reunidas em volta de uma mesa de refeição. Invariavelmente, além dos pratos, talheres e travessas com a comida, observam-se garrafas de refrigerantes.
Ora, atualmente é mais do que sabido que os refrigerantes fazem mal. Há até médicos que afirmam que quem dá refrigerantes aos filhos demonstra que não os ama.
Inversamente, é já de conhecimento geral que o vinho - particularmente o tinto - faz muito bem à saúde.

Mas os que aprenderam desde pequenos que não se deve consumir bebidas alcoólicas vão continuar aferrados a essa ideia e vão continuar a entupir-se de Coca-Cola...

O pior é que esse tipo de distorção manifesta-se em muitos outros campos dos usos e costumes.

2 comentários:

Danilo Melo disse...

acredito que a proibição seja muito mais pela supressão do super ego quando se consome bebidas alcoólicas do que pela saúde dos fiéis....

Alberto disse...

Perfeito, Danilo! E haja super ego para segurar o pessoal nas igrejas...